Na busca por meio de transportes alternativos para se locomover com segurança e distância do vírus que isolou as pessoas e fez com que cada vez menos pessoas se encontrassem, a bike foi a solução para muitas pessoas. Nem todo mundo pode ficar em casa, alguns precisavam ir trabalhar e a bicicleta foi o meio alternativo para atender estas pessoas. O aumento na venda de bicicletas foi considerado em torno de 80%, um percentual significativo que repercutiu em um momento de economia fria e instável.

Além de ser um meio de transporte considerado ecológico, econômico, saudável e ágil, a bicicleta resolveu o problema de locomoção de muitas pessoas pelo mundo inteiro que não reclamavam em pedalar de máscaras e em lugares com temperaturas mais frias achavam agradável o uso pois era uma forma de proteger do frio uma parte do rosto. Bicicleta virou rotina e  para quem não usava e para os muitos adeptos super antigos só reafirmou o conceito de que sobre essas duas rodas a vida é mais gostosa.

Bicicletas e o mundo pós pandemia - 04/05/2020 - UOL ECOA

De maneira geral, os benefícios de pedalar são de ordem social e pessoal. Pode-se dizer que é como incluir na rotina um exercício de rotina pois melhora o desempenho físico, a estética e a saúde principalmente. Um veículo de baixo custo que não polui e ainda não precisa de treinamento pode ser usado por qualquer pessoa sem restrições.

As cidades em sua maioria não possuem uma infraestrutura adequada para receber os ciclistas e oferecer uma locomoção com segurança. Acidentes de trânsito são muito recorrentes pois não são em todas regiões que possuem ciclovias. Os assaltos também são constantes o que faz pensar em medidas de seguranças mais extremas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui